Bem-estar

Jejum Intermitente: mitos e verdades

Muito se fala em jejum intermitente, mas será que ele é apenas mais uma dieta da moda?

Muitas pessoas buscam o emagrecimento e o JI pode ser uma ferramenta para se obter essa perda peso. Ele consiste em períodos prolongados de jejum que podem ser de 12 a 24 horas (horários mais utilizados), porém cada organismo deve ser tratado de forma individualizada, por isso nem sempre o JI é recomendado e sua frequência e duração podem variar de uma pessoa para a outra.

O JI deve ser utilizado como forma de estímulo, ou seja, utilizado algumas vezes na semana, e não de forma contínua, pois assim, o organismo se adapta a essa forma de alimentação; e talvez os resultados não sejam eficientes.

Dentre alguns benefícios do JI podemos citar:

  1. Normaliza a sensibilidade a insulina e a leptina.
  2. Aumenta os níveis de HGH (hormônio no crescimento) em até 5x, gerando um aumento na queima de gordura e no ganho de massa muscular.
  3. Aumento na oxidação de gordura, através da redução da glicose e da insulina, o organismo se adapta a queima de gordura como fonte de energia. Em estudos, observou-se que pessoas que fizeram um protocolo de JI reduziram de 4 a 7% da circunferência abdominal.
  4. Redução do estresse oxidativo, através da redução do acúmulo de radicais oxidativos na célula, impedindo assim o dano por oxidação de proteínas celulares, lipídios e ácidos nucleicos associados ao envelhecimento e à doença.
  5. Aumenta a produção de Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF), que ativa as células-tronco neurais e as converte em novos neurônios, disparando várias outras substâncias químicas que promovem a saúde neural e protege também as células neurais contra alterações relacionadas às doenças de Alzheimer e de Parkinson.
  6. Renovação celular. Em 2016 um estudioso ganhou o prêmio nobel de medicina por comprovar que o jejum, ou seja, a restrição alimentar, auxilia na renovação celular (limpeza interna do organismo).

Existem 4 protocolos para o JI: o de 12 horas, de 16 horas, de 18 horas e 24 horas. A escolha de cada protocolo deve ser feita de forma individualizada, para que cada pessoa de adapta de forma correta de acordo com seu objetivo.

Muitos acreditam que esta prática gera uma perda de massa muscular e sim… isso é possível, porém… Cada organismo possui uma taxa de metabolismo basal (TMB), ou seja, quantas calorias o corpo necessita para se manter em repouso; e muitas vezes ao se consumir uma caloria muito abaixo do TMB, pode-se perder massa muscular. Para evitar essa degradação durante o JI é importante que no período em que você irá se alimentar, a caloria estipulada para aquele dia seja alcançada e para isso é importante ter um acompanhamento nutricional.

Para algumas pessoas o JI não é indicado, como as gestantes, lactante, diabéticos, pessoas com problemas de ansiedade, dentre outros.

Para aqueles que desejam os benefícios obtidos com o JI, procure um nutricionista que irá escolher o melhor protocolo a ser seguido de forma individualizada.

Sarah Farias

Por

Sarah Farias

Nutricionista

>> Ver coluna

Deixe um Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Cultivamos diálogos não-violentos. Xingamentos, ofensas, ataques pessoais, spam, manifestações de preconceito e comentários fora de contexto não serão tolerados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *